quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Céu



Essa noite sonhei que estava deitada, em algum lugar que não sei descrever, mas de lá, eu via o céu, bem azul com lindas nuvens brancas, que iam e vinham, lentamente. Fiquei ali, por algum tempo só observando cada movimento.
 Aquilo não me levou a conclusão nenhuma, pois as conclusões acontecem quando se finaliza algo e tive a impressão de estar apenas começando.
Mas a imensidão do céu me fez pensar que muitas vezes resumimos nossa vida à presença de uma pessoa que deveria nos fazer feliz, quando, na verdade, nós é que devemos nos fazer feliz, proporcionando a nós mesmos, motivos, ferramentas, caminhos, atitudes e, por que não, algumas pessoas, para construirmos a nossa felicidade.

A felicidade não vem pronta, funciona como uma obra de construção civil.
 Quando mal feita ou feita às pressas, a chance de desabar é multiplicada, às vezes, é necessário levar ao chão e recomeçar, desde o alicerce.
Quando a obra é feita com produtos de qualidade, com o tempo necessário e a mão de obra eficaz, as chances de sucesso são multiplicadas. Mesmo isso, não impede que ela possa vir ao chão, pois muitas coisas fogem ao nosso controle, como um terremoto ou outras ações da natureza.
Por tanto, nossa felicidade nunca dependeu e nunca dependerá de uma única pessoa, um único motivo, uma única conquista, ou um só acontecimento. É um conjunto de pequenas coisas que vão formando a grandiosidade do ser feliz.
É cada sorriso, gargalhada, emoção, surpresa, palavra doce, abraço apertado, beijo ardente, carinho. São gestos, atitudes, palavras, são tantas coisas, tão grandes quanto à imensidão do céu e tão belas quanto as nuvens, mas que vem e vão tão devagar, quando o movimento delas.
Mas vem,  vão,  ficam e estão. Fazendo e desfazendo, começando ou finalizando, seguimos em frente rumo a conclusão que não finda, mas que se vive, a cada instante, enquanto há vida.
Pati J

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

O que não aceito...

O que não aceito...



Que a vida é cheia de momentos complicados, tristes e infelizes, eu sei, mas o que não aceito, é que me seja imposta essa realidade, sem que eu lute para mudá-la. Eu posso.


Nas amizades, existem momentos de altos e baixos, brigas e desentendimentos, beleza e obscuridade, o que não aceito, é manter o baixo, compactuar com a briga, não buscar o entendimento, não transformar o obscuro em luz. Eu sou capaz.


No trabalho, a concorrência é grande, as chances são poucas, as visões são curtas, mas o que não aceito é me ver desacreditada da própria competência, deixar de aprender com a concorrência, ou perder a persistência. Eu consigo.


No dia a dia, temos momentos de chuva e sol, frio e calor, riqueza e pobreza, vida e morte, o que não aceito, é perder a delícia da chuva e poder me secar ao sol, não sentir o arrepio do vento e desejar o calor, não utilizar a riqueza, para suprir a pobreza ou deixar que a morte me domine, em vida. Eu vou lá...e faço.

O que não aceito é o conformismo nas situações difíceis, o desânimo diante das necessidades, a falta de atitude, frente às oportunidades.

Todos os dias temos a oportunidade de fazer alguma coisa, mas não todos os dias, afinal, um dia, todos os dias, se acabarão e novos dias, não virão.





O que não aceito é deixar que a vida prossiga, sem a minha interferência.



Pati J






segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Entenda os sinais

Tenho algo a lhe dizer
Mas preste bem atenção, pois não usarei palavras,
Apenas a voz do coração...

Direi algo que nem preciso dizer, mas é preciso você saber,
Siga as dicas e então, saiba o que precisa fazer e vá nessa direção,
Esse é o caminho, da mais bela paixão.
Olhe dentro dos meus olhos, sem nada a pensar,
Apenas veja tudo que puder, dentro desse olhar,
Após segure minha mão e sinta o calor do transpirar,
Esse é o fogo que acende, quando da vontade de amar...

Agora, olhe os lábios meus, que tremem tentando falar, algo que as palavras não podem pronunciar.
Nesse momento, segurando em suas mãos e olhando em seu olhar, um pedido vou fazer:
Confie totalmente em mim, e deixe acontecer...
Como em brincadeira de criança, e com toda confiança,
Então, peço a você:
Feche os olhos e abra a boca que agora vou dizer...
...de olhos fechados e mãos dadas, sente o calor dessa união, dos meus lábios tocando os seus, e o fogo queimando de paixão...não hesite, deixe rolar, pois se essa paixão perder, nunca mais há de encontrar.

Se não entendeu o que quis dizer, vamos começar  tudo de novo, abra a boca e feche os olhos e sinta esse beijo gostoso.


Um beijo de pimenta pra aquecer seu coração, Pati J

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Na vida, tudo se administra.

Administradora Patrícia.


Não há uma só área da vida, que não necessite de administração. Seja na empresa, comércio, hospitais, trabalhos em geral, mas, também, nos relacionamentos, amizades, eventos, simples passeio e tudo mais.

Ser administrador, é ir além das expectativas, é buscar novos caminhos, é encarar todos os desafios, é saber que a vida e o futuro de muitas pessoas estão em suas mãos e você não tem o direito de errar.

Administrar é criar saídas, rotas estratégicas, objetivos, superar barreiras, planejar,  inventar.
É usar todas as ferramentas disponíveis para criar novas. É observar pessoas, buscar potencial, motivar.

É ser um líder que consiga enxergar “algo a mais” nas pessoas, diferenciar seus talentos, redimensionar, reestruturar, refazer, reinventar, reconstruir.


Ser administrador é estar presente no dia a dia das pessoas, diretamente envolvido em suas vidas, seus sonhos, sua existência. É ver além do indivíduo, mas enxergar uma equipe,  sincronizar, ajudar, participar, delegar, envolver, realizar.

É mirar no pequeno e acertar o grande e ter a certeza disso, antes mesmo, de começar!!!

Orgulho-me de ser ADMINISTRADORA!!! E agradeço a Deus por isso, pois é uma oportunidade de melhorar e mudar o nosso país e melhorar a vida dessa sociedade tão esquecida.

Parabéns a todos os administradores do nosso BRASIL!!!!

09 de Setembro, dia do ADMINISTRADOR.

"Prometo DIGNIFICAR minha profissão, consciente de minhas responsabilidades legais, observar o código de ética, objetivando o aperfeiçoamento da ciência da administração, o desenvolvimento das instituições e a grandeza do homem e da pátria".

Eu juro!

Pati J

sábado, 3 de setembro de 2011

Determinação



A preocupação que, geralmente, temos a sobre o que as outras pessoas pensam ao nosso respeito, se em excesso, pode ser um fator bloqueador de crescimento e desenvolvimento pessoal. E, como não poderia deixar de ser, a falta disso, reflete na sociedade e não apenas em nós mesmos.

Se as pessoas tivessem essa consciência, não se dedicariam tanto a apontar e julgar, uns aos outros, imaginando que a derrota deles é a alavanca para a sua vitória.
É preciso que as pessoas entendam que tudo funciona no coletivo, no trabalho em equipe e que, sozinho, ninguém consegue alcançar seus objetivos, pois sempre dependemos de algo que alguém fez, inventou, desenvolveu, ensinou.

Além disso, quando trabalhamos em equipe, ganhamos tempo, conhecemos pessoas diferentes, aprendemos, passamos a ser sociáveis com os mais diversos tipos de pessoas, suas qualidades, defeitos, deficiências, origens, culturas.
Simplicidade é a palavra chave, de hoje, porque ninguém é melhor que ninguém, apenas, uns se dedicam mais que os outros e de maneiras diferentes.
O melhor sol é aquele que brilha dentro de nós, pois essa luz se irradia e ilumina todos aqueles que estiverem ao nosso redor e ao nosso alcance.

Dividir, nem sempre significa ficar com menos, mas significa dar um pouco de si e receber um pouco do outro, a divisão pode gerar numa soma ou, até, numa grande multiplicação.
A maneira de olhar as coisas e a forma de conduzir a vida é o que vai determinar se você será uma pessoa de sucesso ou um grande fracasso.


A culpa pelos seus atos ou pela falta deles, não é de ninguém, a não ser sua, observe, veja como pessoas superam barreiras, nos mais diversos tipos de dificuldades e entenda, de uma vez, que tudo é possível, basta estar disposto a enfrentar e correr todos os riscos.

Pati J

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

A vida


São nos momentos de grande dor, quando o coração sangra, que conseguimos enxergar além das fronteiras. É quando conseguimos ver um mundo, lá fora, de braços abertos esperando por nós e que a nós, só cabe, abrir os braços e correr para o abraço.
Quanto à dor, pode-se dizer que, ela tem uma função fundamental, na nossa vida, pois ela nos mostra o verdadeiro valor das coisas boas, dos momentos felizes, dos sentimentos compartilhados e da mão estendida.
É nessa hora, quando as lágrimas escorrem pelo rosto, após o trasbordar do coração, que paramos para pensar na vida, no valor de tudo aquilo que temos cultivado no que vale e no que não vale a pena continuar, no nosso caminho.
Quando escolhemos algo, temos a sensação de perder o que não foi escolhido. Mas, não é bem assim que funciona, uma vez que, ninguém perde o que não tem.
Às vezes, leio coisas que parecem terem sido escritas com o próprio sangue do seu escritor, penso até, que estou fazendo isso, nesse exato momento.
Pois dói, arde e judia, assim como a vida, até porque, geralmente, quando escrevemos deixamos um pouco da nossa vida, em nossas palavras.
Por isso, ao ler determinadas coisas, sentimos a emoção de quem escreveu, como se pudéssemos ver sua expressão e ouvir a sua voz.
Se déssemos mais atenção aos nossos sentimentos, desejos, sonhos, talvez, não deixaríamos que pessoas os destruíssem, os ignorassem ou até os menosprezassem.
O mais difícil, é quando você os conquista e quem está ao seu lado, não te acompanha e te culpa, por vencer na vida, por ter lutado e ser uma pessoa melhor. É como se você estivesse fazendo algo errado e a culpa do fracasso do outro, fosse os eu sucesso.
Pessoas, que ao invés de vibrar com suas conquistas e usufruir junto com você, não perdem a oportunidade de culpa-lo, pelo sua própria incapacidade, falta de atitude, coragem e inteligência, muitas vezes.

Mas nada, nada mesmo pode ser maior que a benção de Deus na nossa vida, e se Ele nos deu a vitória, é porque a vitória é nossa e ninguém pode ser contrário à vontade de Deus.
Então, chega um momento na vida da gente, em que é necessário abrir as portas e as gavetas do coração e da alma para fazer uma faxina, jogar fora tudo aquilo que não precisamos que nos cabe mais, que não combina mais com a gente. É hora de recuperar algumas coisas que ficaram escondidas, no fundo da gaveta e, por que não, colocar algumas coisas novas, também?!


A vida é feita de mudanças, algumas nós escolhemos, outras nos escolhem e algumas nos são impostas, pela vida, para que nosso viver seja amplo, de aprendizado, convivência, trocas, e muita, mas muita emoção.
A vida está me esperando, de braços abertos...
J Pati.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Algo realmente valioso

Algo realmente valioso.



Naquela manhã, ao me levantar, após uma bela noite de sono, saí do quarto e caminhei, pela casa.
Quando, de repente, contemplei algo de uma beleza que há muito tempo não via.
Era como a imensidão do mar e brilhava feito o raio de sol.
Trazia consigo uma felicidade contagiante e irradiava ternura. Ao mesmo tempo em que parecia frágil e indefesa, expressava uma força de tamanho inimaginável.
É como se mostrasse a passagem dos anos ao mesmo tempo em que vislumbrava juventude.
Contemplei por alguns instantes.
Observando atentamente, pude ver toda uma história de vida, lutas e batalhas, algumas vencidas outras perdidas, mas muita persistência, determinação e coragem.
Era algo fabuloso, que me encheu de emoção, o que me fez admirar cada detalhe.
Em determinado momento, de apreciação, perguntei a mim mesma: Como nunca havia reparado tudo isso? Onde estava escondido? Será que os demais já perceberam?
Depois, repensei achando indiferente o fato dos outros terem ou não reparado, afinal, eu havia percebido, estava ali, diante de mim.
Não controlei a emoção e me aproximei, fixando os olhos profundamente. Então, pude enxergar o fundo do coração, sentir a vibração e carinhosamente, sentir amor.


Cheguei o mais perto que pude e, num ato de extrema felicidade, frente a algo tão grandioso, não me contive e, beijei o espelho.

Pati :)

domingo, 14 de agosto de 2011

Pai



Pai é aquele ser escolhido por Deus, para receber seus anjos e protege-los.
Para com seus braços fortes, toma-los no colo, com ternura;
Com suas mãos grandes, afagar, delicadamente;
Com sua voz forte, pronunciar palavras de conforto e cantar canções de ninar;

Com seu semblante “fechado” impor medo, impedindo seu pequeno anjo, de cometer erros;
Com suas pernas, muitas vezes cansadas, se locomove rumo a pequenos detalhes  que formarão o grande futuro do seu filhote;
Pai, que não se contém e abre um belo sorriso, ao contemplar o rosto feliz dos filhos;
E que não consegue impedir que escorresse uma lágrima, pela sua face, quando se emociona com ou por eles;
Eu e meu pai, no dia do nosso aniversário.

Ser Pai é ser gigante dentro de suas limitações;
É ser indestrutível, aos olhos dos filhos;
Inteligente, ainda que não saiba de muitas coisas, mas supera tendo atitudes de braveza, sobrevivência e proteção;
É ser amigo, irmão, companheiro, herói;
Ser pai é ser anjo.


Minha homenagem a todos os Pais.

Pati J

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

O Tempo


Ah esse tempo, que não me dá tempo suficiente,
Tempo esse que necessito para não mais ser paciente,
Tempo para tentar o "sim" e arriscar o "não"
Tempo para viver ou morrer de paixão.


Ah esse tempo, que me deixa para trás, na calmaria dos meus passos,
E que caminha lentamente frente à ansiedade do meu coração e fracassos,
Que me encurta as horas na alegria e as prolonga, na tristeza,
Horas que não me esperam e, como num toque de mágica, passam e me deixam.



Tempo esse que não volta e não dá uma segunda chance,
Tempo perdido, nas lutas que não lutei, no medo que cultivei,
Tempo que voa na comemoração, que me rouba a alegria, enquanto ainda quero comemorar,
Ah, esse tempo, que não me permite esperar.

Como dar tempo ao tempo, se ele tempo não me dá?
Que tempo é esse que não para de passar?
Pensar no tempo perdido, me faz tempo perder,
E nesse pouco tempo, tenho muito que aprender.



Ah, já é tempo, de não se lamentar,
Tempo de esquecer o que passou e não deixar o resto passar,
Tempo de andar a passos largos, seguindo o tempo e enfim,
Já é tempo de lutar, por mim!

\o/\o/ 
MAS FORA AS BELAS POESIAS DA VIDA, JÁ É TEMPO DE LUTAR, POR TODOS, PELOS MENOS FAVORECIDOS, PELOS MISERÁVEIS MARGINALIZADOS, CUJO NOSSOS OLHOS SE NEGAM A ENCHERGAR E NOSSO CORAÇÃO SE NEGA A AMAR.
By Pati. J

Sugiro que vejam esse lindo vídeo: LEGIÃO URBANA - TEMPO PERDIDO.

sábado, 30 de julho de 2011

VOCÊ TROUXE ALEGRIA À NOSSA CASA

VOCÊ TROUXE ALEGRIA À NOSSA CASA.

Esses dias, na academia, enquanto eu caminhava, na esteira, assistia a reprise de uma novela, na televisão.


Em um dos capítulos, um ator, mencionou uma frase que me chamou a atenção e, como não poderia deixar de ser, me fez pensar e muito, a respeito: “Você trouxe alegria à nossa casa”.


Veio-me ao pensamento o como é gostoso ser recebido dessa maneira na casa de alguém, no trabalho, onde você estuda, vai passear, enfim, onde quer que você vá, não há nada melhor do que levar a alegria, compartilhar com todos à sua volta e ser bem recebido.
A alegria não vem pronta, ela precisa ser preparada, deixando de lado tudo o que não é bom e usando, apenas, os ingredientes necessários, para uma receita perfeita.
E, como tudo que é bom, dura pouco, o negócio é fazer várias receitas, armazenando, para isso, muitos ingredientes, desse tipo.
Se há algo contagioso e que vale a pena sair espalhando por ai, é a tal da alegria. Uma pessoa bem humorada tem poder para mudar qualquer tipo de situação e melhorar “a cara” de qualquer pessoa que se encontra carrancudo.

Eu insisto, talvez por praticar muito, que o sorriso é um presente que você, como qualquer pessoa, tem condições de oferecer sem limite e que agrada a todos os que o recebe.
Levar alegria à casa de alguém, ou a alguém, de um modo geral, é algo fabuloso, é fazer sua parte frente à sociedade, aos amigos, a família e, principalmente, a Deus.
Quando levamos alegria a alguém, trazemos de volta satisfação, prazer, carinho, sensação de missão cumprida, ou seja, ganhamos muito mais do que oferecemos. Então, para que economizar alegria?

Quando for a qualquer lugar, leve tudo o que você precisa e isso inclui a tal da alegria. Compartilhe sua alegria e ela se multiplicará. Dê um sorriso e, certamente, receberá outro, muitas vezes, com juros e correções monetárias.






quarta-feira, 27 de julho de 2011

Inveja - será esse o caminho?


Quando algumas pessoas falam sobre coisas boas que estão fazendo ou que conquistaram, não é raro ouvir algo do tipo: Nossa que inveja de você, no bom sentido.





Bem, eu não conheço inveja boa, nem acredito que um sentimento tão ruim, como esse, possa ter um lado bom, ou não estamos falando de inveja.





Invejar, não é apenas desejar o que o outro tem, mas querer que ele deixe de ter, para que o invejoso passe a ser o “dono da situação”, ou o melhor.
O invejoso não admira, ele quer para si, sem esforços.

A pessoa que admira um vencedor procura saber sua história de vida, como foi que ela chegou onde está, quais obstáculos teve que superar, de quais coisas precisou abrir mão, pois uma pessoa vitoriosa teve que enfrentar algum tipo de batalha para poder vencer.


Além disso, o invejoso nunca está feliz com o que tem, sempre vê as coisas do invejado como sendo melhores, mais bonitas, mais valiosas, do que as suas e deseja sempre o que o outro possui.
Particularmente, acho lamentável uma pessoa pronunciar que inveja outra. Por outro lado, é louvável, a meu ver, que uma pessoa admire a outra e busque informações, sobre seu caminho traçado, desenvolvendo assim, seu crescimento pessoal, social e, até, material.


As pessoas admiradas respeitam seus admiradores e sentem-se na responsabilidade, de certa forma, em manter essa admiração desenvolvendo, assim, novos caminhos rumo às conquistas e, geralmente, tomando pela mão seu admirador para que aprenda e seja como ele.

Já o invejado, ainda que involuntariamente, se distancia do invejoso, assim como as demais pessoas que percebem a inveja tendem a afastar-se também, fazendo com que esse fique cada vez mais distante daquilo que almeja e, consequentemente, mais infeliz do que já se encontra.
Buscar o conhecimento, obter informações e praticá-las, admirar os batalhadores, que certamente são ou serão vencedores, lutar, acreditar, são alguns dos segredos da vitória.



Tenha sempre bons sentimentos no seu coração e bons pensamentos em relação ao seu próximo e, quando olhar para alguém que considere melhor que você, lembre-se que você tem as mesmas condições de chegar aonde ele chegou, basta estar disposto a trilhar o mesmo caminho.

Pati. J

sábado, 16 de julho de 2011

E, quem sabe, o amor se faça presente quando a covardia partir.

Quem sabe o amor se faça presente quando a covardia partir.


O problema é trocar o certo pelo duvidoso, pois o certo está ali, mesmo errado, mesmo não trazendo o resultado esperado ele está ali. 
Já o duvidoso, pode trazer o resultado esperado, amor e paixão à flor da pele, mas, amanhã, ele pode não estar mais ali...
Não temos o direito de cometer erros, então me pergunto, qual erro não devo cometer, o de ser infeliz ou o de ter você?
Se você tem um relacionamento e pede conselhos aos amigos recebe coisas do tipo: Todos a seu favor e contra você.
Ou seja, alguns te querem feliz, desde que mantenha seu relacionamento. Outros querem que você abrace a causa de ser feliz, mas temem seu sofrimento.
Diante do que a sociedade acredita ser o correto e diante de tudo aquilo que "os outros vão dizer", novamente, me pergunto?
Qual erro não devo cometer, o de ser infeliz ou o de ter você?
Na hora de decidir pelo sim ou pelo não, vamos muito além: Estamos decidindo ser felizes ou não.
Se formos separar tudo que é, relativamente, certo de tudo que é, relativamente, errado, cairemos novamente naquela questão: qual erro não devo cometer, o de ser infeliz ou o de ter você?
O amor é o "xis" da questão, dizem que ele, o amor, supera tudo. E supera, até a felicidade.
O amor pelos filhos, pela situação cômoda de tudo aquilo que, materialmente conquistamos, por tudo aquilo que lutamos ou sonhamos.
O amor pela segurança, estabilidade, animais de estimação, nos toma a felicidade plena.
Então questiono, ser feliz é trocar uma felicidade pela outra?
Seria trocar tudo que te faz feliz, por algo que pode te fazer feliz?
E, quando eu tiver esse "algo que me faz feliz", não sentirei saudade de tudo aquilo que, de certa forma, me fazia feliz?
Em busca da felicidade é preciso decidir, primeiro, o que é felicidade, para mim. Aliás, o que é felicidade, para você?
O conceito de felicidade pode ser diferente para cada pessoa e, geralmente, é.
O amor pode ser sentimental, mas pode ser material ou espiritual.
Ah o amor, esse se apresenta de diversas formas, tamanhos e modelos. Pode ser grande ou pequeno, mas é amor.
Pode ser forte ou fraco, mas não deixa de ser amor. Pode ser profundo ou raso, simples ou complexo, bonito ou feito, desde que seja amor, é amor de qualquer jeito.
Então, ser feliz, definitivamente, é correr o risco, é atirar no escuro, sem medo de acertar o próprio pé. É  pular sem olhar, é olhar sem ver, ver sem pensar e pensar sem questionar.
Ser feliz é, arriscar, pagar pra ver, correr para o abraço, colocar a coragem em evidência e não ouvir a voz da razão.
Ser feliz é entregar nas mãos de Deus, isentar "os outros" de culpa e esculpir com as próprias mãos sua definição de felicidade. 
E, se não for feliz, fazer tudo de novo.
Viver essa ou voltar para aquela, felicidade, desde que seja feliz.
A felicidade pode ser momentos, esse ou aquele. Aqui ou ali, lá ou cá, indo ou voltando. Ou, quem sabe, tentando outra vez.
E, quem sabe, o amor se faça presente quando a covardia partir.
By Pati.


domingo, 3 de julho de 2011

Proposta...indecente.

PROPOSTA INDECENTE 


Quando temos uma proposta, mesmo que indecente, aliás, principalmente as indecentes, no bom sentido, devemos levar em consideração alguns fatores antes de recusar. Talvez, as definições de indecente, sejam diferentes de pessoa para pessoa.

Afinal, as definições de muitas coisas são diferentes, na interpretação de cada um, por exemplo, uma pessoa que se julga jovem e com toda a vida pela frente, de repente, pode perder a vida em questão de segundos, enquanto uma pessoa idosa, que imagina ter pouco tempo de vida, pode viver mais e mais. 

Então, o que significa ter a vida toda pela frente, para você?
Nunca sabemos quando tudo acabará e, quando esse dia chegar, nada do que fizermos será capaz de recuperar tudo que perdemos.

Quando você quer algo ou alguém, especial, tem que partir para a conquista. De alguma maneira, já que temos várias maneiras para nos expressarmos de modo que a pessoa entenda.
Não precisa se expor nem chegar "na lata", existem vários meios de comunicações que podem resolver a questão.

As palavras, que definem nossos sentimentos, podem ser ditas de várias maneiras: Escritas, pronunciadas, gesticuladas, através de um olhar diferente, um movimento, um toque, um elogio, até aquela brincadeirinha, como quem não quer nada. 

Uma mensagem, um simples telefonema, um convite para um café...


Um abraço, um beijo, simplesmente demonstrar interesse por coisas que a pessoa faz, admirar, enfim, tudo isso pode dizer muito.

Temos que ter a consciência de que o "não" nós já temos e, como ninguém perde o que não tem, ao arriscar um "sim", você não corre o risco de perder nada.

Acredito que as coisas que fazemos não são tão importantes quanto as que deveríamos fazer.

A vida passa, não temos todo o tempo do mundo, apenas a vida pela frente. Se tem algo que devemos aproveitar é o tempo, pois é algo que, se perdermos, jamais recuperaremos.

Se está gostando de alguém, tente. Se não está mais, parta para outra ou para si mesmo.
 
Atualmente, chega a ser falta de inteligência, deixar de viver algo importante, com tantos recursos a nosso favor.

Após qualquer tombo lembre-se: A vida continua, ela ainda está ali, só não sabemos até quando.


By Pati.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

A Fênix

Apesar de ser mitológica, essa figura me inspira muito. Pode ser que, devido a minha vida ser parecida com a sua.
Sou como a Fênix, quando dada por morta, derrotada ou destruída, inconformada, não deixa por menos e renasce das cinzas, as quais, foi enviada. E volta mais forte, mais resistente, mais esperta.

"Na arte cristã, a fênix renascida tornou-se um símbolo popular da ressurreição de Cristo".

A vida nos coloca frente a grandes armadilhas, umas preparadas minuciosamente, outras ao acaso e algumas por descuido nosso. E, as quedas, vêm e vão. Se vão de acordo com a velocidade da nossa disposição de lutar para que ela se vá e para que possamos voltar e seguir em frente.
Também, a vida nos impõe cargas muito pesadas, algumas vezes, humanamente falando, impossíveis de suportar.

Creio que impossível, é aquilo que ninguém fez, até que alguém faça. Na bíblia diz, que nada é impossível ao que crer.

É uma característica pessoal, que se cair com alguém ou notar alguém caído, trazê-lo de volta comigo. Crescer, subir, vencer, sozinha, não é característica de quem é meio Fênix, é característica de quem é totalmente egoísta e, provavelmente, cairá novamente com menos oportunidades de voltar e vencer.

"Dizia-se que estas cinzas tinham o poder de ressuscitar um morto".

Não é fácil ressurgir após ser derrotado, humilhado. Depois de sentir o drama da perda, à volta, é um caminho mais longo, talvez por isso, diz-se, por aí, que mais difícil do que se chegar a algum lugar, é manter-se nele.

"A Fênix é um pássaro da mitologia grega que, quando morria, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas. Outra característica da fénix é sua força que a faz transportar em voo cargas muito pesadas, havendo lendas nas quais chega a carregar  elefantes. Sendo uma ave de fogo".

Assim como a Fênix talvez tivesse, nós também devemos ter algo ou alguém, que nos sirva de motivação, e que nos dê forças para dar, novamente, o primeiro passo, começar de novo e continuar na luta. Podemos perder a batalha mas, jamais, a guerra.




A Fênix, é um exemplo de superação, talvez, superar a si próprio, a ponto de vencer a morte, fazer o impossível,  voltar ao topo e fazer renascer o próximo.

By Pati.